Untitled Document

MURAL | BLOG | FOTOS | CONTATO

Untitled Document História Untitled Document
Menu Untitled Document
Confira a Galeria de Fotos
Acesse o Blog:
HISTÓRIA
 “FILHO DO EMPRESÁRIO DO ANO EM TABOÃO DA SERRA SUICIDOU.”
 introdução
Esta poderia ter sido a manchete dos jornais de 1979 em que o meu nome estaria ligado a um mistério. Um jovem com um futuro promissor, universitário, filho de próspero empresário o qual havia sido chamado à Diretoria do Banco Itaú para “explicar” como crescera tão rápido financeira e patrimonialmente e se destacara como o “melhor empresário” de Taboão da Serra; por que se mataria um jovem assim?
Meu nome é CASSIO ALBERTO RANGEL PANUCI, filho de Alcides Panuci, em 1979 (época da maior crise porque passei em minha vida) considerado um mito na Indústria Plástica Nacional, alguém que começou “varrendo o chão de escritórios de café em Pirajuí”, e chegou a faturar mais de um milhão de dólares por mês. Meu pai não freqüentava religião alguma até que uma crise de saúde o levou a aproximar-se das religiões afro-brasileiras e como em tudo que faz costuma ir fundo, foi e chegou a possuir um dos primeiros locais de prática de magia branca, com prédio próprio e planta aprovada na Prefeitura e demais órgãos competentes. Sempre praticou a caridade, nunca trabalhou para o mal e nunca cobrou nada pelos trabalhos que ele e os seus guias e os demais, que estavam sob sua direção, faziam. 
Minha mãe era cristã, descendente de cristãos, tendo alguns pastores na ancestralidade; mulher de um só homem, foi fiel a meu pai até o último dia de sua vida, sendo sua intercessora e acredito eu, a causa do sucesso e das vitórias que Deus deu a meu pai na vida material.
Nasci neste lar dividido e, com 13 anos de idade, acompanhei meu pai e meu irmão às suas práticas mediúnicas e, ao contrário deles, não incorporava espíritos, mas iniciava as reuniões e a mantinha segura com cânticos, rezas e com guias que não apareciam, mas, todos sabiam que estavam ali.
				 eu gostava muito do que fazia.
Sempre gostei do oculto, da magia, do que está por trás das aparências, daquilo que realmente move as pessoas, “das cordinhas das marionetes” que encontramos a cada dia, chamadas seres humanos. Cresci junto com a magia brasileira, que dizem ter origem na África, mas que na verdade, é originária do mundo astral que envolve o Brasil.   
Aos 21 anos eu cursava a Faculdade de Administração de Empresas  “Alvares Penteado”, tinha uma namorada, com quem acabei me casando num ritual  da religião que praticava; trabalhava na empresa de meu pai, lutava karatê, era onívoro (comia de tudo), era um grande paquerador até que algo inesperado e terrível me aconteceu.
				espero que isto nunca aconteça com você.
		Minha namorada foi passear na cidade de Assis e meu colega de faculdade, o Ivaldo, me convidou para conhecermos duas garotas. Eu disse que tinha namorada e era fiel. Mas o amigo me disse que as garotas eram muito bonitas e então... Na volta do passeio, na marginal do rio Tietê em meu carro, uma “idéia” que não era minha entrou em minha mente e não queria mais sair e se não saísse eu hoje estaria no inferno, junto com tantos outros que se suicidaram e ninguém nunca soube o porquê.
Era uma força HOMOSSEXUAL (um espírito) que entrara em meu ser, por vários motivos (alguns hoje eu sei e o principal era o meu distanciamento do Deus verdadeiro) e que tentava tomar o meu ser e já transmitia para os meus nervos todas as suas sensações pervertidas. 
Aprofundei então a busca da verdade que resolve as situações, não como fazia, apenas especulando, mas desesperadamente, pois a minha vida corria perigo e a solução daquela questão me levaria a encontrar Deus ou o diabo no fim do túnel.
    	Eu não tinha como entender o que estava acontecendo comigo, uma sensação estranha que pressionava a região da minha nuca e coluna vertebral e que ia para a região sexual (hoje eu sei que era uma obsessão espiritual, um demônio que tentava se apoderar de meu espírito, alma e comandar meu corpo físico).
Espero que isto nunca aconteça com você, mas se acontecer se houver um ataque na sua área sexual, saiba que a solução esta em 1ª lugar em DEUS que controla todas as pessoas que lhe são sujeitas. 
Eu faria qualquer coisa para me livrar daquela obsessão e creio que DEUS o permitiu pois sabe que todos os que passam por crise, podem resolvê-las ao se voltarem para ele com sinceridade e determinação.
Nesta época eu trabalhava com meu pai e morava com minha mãe e irmãos. De um momento para o outro sai de casa e do emprego estável que tinha e fui vender utilidades domésticas, comprei um táxi e fui morar com meu futuro primo no 10ª andar de um prédio no centro da cidade de São Paulo. Era uma mudança atrás da outra. Alugamos o apartamento de dois homossexuais com toda mobília e linha telefônica.
Lembro-me de ter chorado e orado de joelhos muitas vezes a um DEUS que eu não tinha certeza que existia, mas, que eu implorava que existisse e me curasse daquele mal que eu nem imaginava o que era.
Eu como espiritualista que era, acreditava num DEUS impessoal que não dava a mínima para suas criaturas que deveriam obedecer a suas leis inflexíveis se quisessem sobreviver ao karma (termo usado pelos espiritualistas para definir o conjunto de créditos e débitos de outras vidas que os seres humanos carregam e que respondem as diferenças, desigualdades,etc.).
Fiz então o que qualquer pessoa que freqüenta uma religião faz quando chega a crise, fui ao sacerdote, no caso meu pai, que era o chefe do terreiro e pedi ao seu guia que me ajudasse sem lhe contar do que se tratava, ao que se prontificou, mas nada aconteceu. Os demônios por trás das religiões não estão tão interessados em resolver os problemas das pessoas, a não ser que isto fortaleça o cativeiro delas ou promova o de outras.
Da magia brasileira fui a um sacerdote cristão num lugar perto da Av. Paulista em que este cavaleiro atendia, com muitos diplomas na parede sobre o assunto “sexual”, mas que na verdade quis tocar em mim, ao que rechacei e tempos depois soube que foi expulso da sua denominação por molestar sexualmente aos seus atendidos. 
Aproximou-se então, de mim um amigo que me deu um livro chamado “o evangelho segundo o espiritismo” de Allan kardec e a seguir me indicou “O livro dos espíritos” que me descortinaram parte da realidade espiritual e me animaram na busca da minha libertação, até que aquele que me instruía pediu um dialogo comigo, que aconteceu às margens do lago do Ibirapuera, quando me confessou ser homossexual, ao que reagi dizendo que aquilo não tinha nada a ver comigo, mas, a amizade era a mesma.
Este amigo me mostrou onde encontrar o Esoterismo e lá fui eu, me filiei, recebi um “Manual de instrução” comecei a praticar a “Chave de harmonia” todos os dias com o objetivo de desenvolver meus poderes da mente, mas, o problema aumentava dentro em mim e já não sabia o que fazer para acabar com aquele mal.  
Do esoterismo fui à astrologia e conheci um dos mais famosos astrólogos  que atendia à Rua Xavier de Toledo e que havia fundado uma Associação Nacional de Astrologia. O preço que cobrava pela consulta era bem caro e o prazo para fazer a interpretação demorava quase três meses. Consegui fazer o mapa astral e me surpreendi com as coisas que falou e que gravou numa fita cassete. Acertou muitas coisas, mas, não falou nada da minha sexualidade e me deu esperança de que aquilo que eu não sabia o que era, nem de onde vinha, não fazia parte de mim. 
Junto com o Esoterismo conheci uma organização espiritualista de Curitiba-Pr que me enviou apostilas monográficas, após a minha adesão, que deveriam ser lidas e aplicadas à minha vida espiritual para desenvolver poderes e me capacitar a vencer na vida. 
Agradeço a Deus por tudo que pela sua misericórdia permitiu chegar  até mim. Hoje eu sei que não foi a magia ou o espiritualismo ou a astrologia ou o esoterismo que resolveram minha crise existencial, mas me ajudaram a ir em frente e não desistir de procurar a solução.
Uma coisa sempre faço e aconselho àqueles que estão buscando a DEUS pra valer o fazerem é pedir a DEUS que me mostre a “verdade”, seja ela qual for, qual jeito tiver, não me conformando com meias verdades ou soluções simplistas. Eu pedi e ele me atendeu, mal imaginando eu que ela fosse o oposto de tudo que pensava e mais que fosse uma pessoa. 
Não havia mais o que fazer na minha busca pela solução do problema e tive que crer num Deus mais forte do que o que eu aceitava. Esta “busca” depois se tomou o caminho para um relacionamento real e intimo com o único DEUS criador dos céus da terra e de tudo que existe. 
Lembrei-me então que meu professor de karatê era de uma religião oriental que se baseava em um livro antigo que não a Bíblia e que por isso sempre insistia comigo com relação à “mudanças alimentares” principalmente no que diz respeito a carnes e álcool
De um dia para o outro parei de ingerir carnes de todos os tipos e todas as bebidas alcoólicas 
Antes de parar com os alcoólicos, tomei mais um “porre” ao encontrar uma garota, foi quando percebi que “quanto mais eu perdia o controle de meu ser pela bebida, mais a forca estranha conseguia agir dentro em mim”.
Coincidentemente e hoje eu creio que por obra do Espírito Santo de DEUS eu mudei a alimentação e tive um sonho no qual eu passeava por um lugar iluminado e alguém me dizia que eu já podia voltar, pois já estava bem. Acordei no corpo e percebi que se tratava de um sonho muito real, e que a sensação maligna “que me acompanhava por meses havia desaparecido, sem eu saber exatamente como e nem por que. Fiquei bom quase que instantâneamente e agora precisava saber o que fazer para manter aquela cura, aquele estado normal, longe daquela influencia.  

      



 Aos 34 anos encontrei a VERDADE.
Passei 21 anos buscando a Deus e quando O encontrei, eu tinha tudo para ficar como estava, já que as piores crises já haviam passado. Eu então era um astrólogo profissional, que tinha a técnica do ‘Astarot’ (astrologia, tarot, numerologia, nome que me veio a mente, sendo que até os 34 anos de idade eu nunca tinha lido a Bíblia); tinha mesclado tudo o que sabia de magia brasileira, esoterismo, orientalismo, e fundado uma ‘religião’, escrevera um livro; trabalhava em São Paulo, enfrente ao Shopping Ibirapuera com a Astrologia e Cia. E com tudo aquilo que sabia, sustentava a família, a mulher e 5 filhos pequenos. Preparava-me para me apresentar na Rede Globo, no ‘Programa do Jô Soares’ e estava a um passo da fama, do sucesso nacional, do dinheiro, quando Ele me pegou.
Eu estava numa lanchonete dentro do Mercado Municipal de Assis quando prestei atenção a um testemunho que dois rapazes trocavam entre si. Um deles disse que tinha problemas financeiros e sentimentais, mas que ao receber a oração de um pastor de outra cidade haviam sido resolvidos estes problemas e que isto já perdurara durante por alguns anos. 
Não me conformei com aquilo, já que as “técnicas” que usava unindo astrologia, tarot, numerologia, espiritualismo, etc. eram lentas e exigiam muitas seções para se atingir algum resultado. Como poderia alguém com oração mudar a vida de outro?
Quis conhecer o tal pastor mas em vez deles me encaminharem a ele, me encaminharam a uma “irmã” que pensei tratar-se de uma freira e por isso fui até o local indicado e me dei conta que ela se encontrava no lugar que mais eu desprezava: na igreja.
Entrei para falar com aquela “irmã” de 67 anos na época, que estava com o microfone e logo ela propôs que eu pedisse algo “impossível” para DEUS me atender eu ver que ELE era real. Pedi de joelhos que ele me desenvolvesse a mediunidade completamente, já que os fenômenos que me ocorriam não me satisfaziam. Sentei e comecei a chorar um choro convulsivo, estranho e percebi no meu coração que: “maior e o que estava ali do que o que estava no mundo comigo e com os que praticavam o que eu praticava”.
A seguir vi coisas naquele lugar próprias da ação de DEUS que eu não esperava e quando já estava ficando impressionado, alguma coisa me sugeriu que aquela mulher deveria ser uma médium e que estava no lugar errado e  por isso eu deveria recrutá-la para o lado que até então eu estava.
Acabada a reunião fui até ela e num ato de ousadia pedi-lhe para fazer seu “mapa astral” e me espantei quando ela concordou me fornecendo os dados que eu precisava, mas, insistindo comigo que lhe trouxesse o resultado (pois ela estava disposta a me fazer conhecer o seu Cristo). Fiz seu “mapa” e levei a ela o resultado, mas ela continuou me tratando bem com atenção e ouvindo coisas que eu falava e que não faziam parte da sua Bíblia, mas fazia parte do amor ouvir com paciência e orar a DEUS para que no momento certo ele mudasse meu entendimento.
Comecei a ver que as orações que ela fazia funcionavam, que DEUS as atendia, mesmo quando era pra me ajudar em atividades que desagradavam a ELE como por exemplo conseguir divulgar o mapa astral pela Radio Cultura de Assis.  
Vendo que DEUS era real, palpável e falava conosco me animei a fazer parte daquele grupo, igreja, reunião, religião, ou coisa semelhante. Faria qualquer coisa para estar de baixo da proteção real de DEUS, que naquela hora era muito bem representado pela “irmã”, até me batizar nas águas mesmo crendo que já era batizado.
Foi assim que eu conheci a DEUS e apesar de “batizado” voltei para as minhas atividades de Astrologia & Cia,  mas em poucos dias o Espírito Santo começou a me mostrar o que era de DEUS e o que não era ate que “queimei” tudo o que ELE me mostrou não ser DELE e fiquei “leve” ,”livre”, apesar de não completamente liberto 
Caminhei um pouco com CRISTO e ele foi completando a obra que ele mesmo começara em mim e agora já vai para 14 anos de relacionamento intenso e continuo com nosso Senhor Jesus Cristo e eu louvo a DEUS por ter conhecido a ADHONEP logo no inicio de minha conversão, que com instruções objetivas me ajudou a vencer etapas e a receber em meu ser verdades que me sustentaram e me fizeram chegar a ser um cristão mais que vencedor.      
Hoje depois deste pouco tempo servindo ao Senhor Jesus tenho me alegrado em vê-lo restaurar todos os setores da minha vida. Na saúde fui curado de todas as enfermidades (algumas já manifestaram a cura no físico, outras as vejo curadas pela fé). Na parte sentimental e conjugal o Senhor restaurou-me e me deu um casamento segundo o seu coração, já que o primeiro eu mesmo o fiz acontecer pela magia. Vivo bem com meus cinco filhos e mais um enteado que estão se preparando para grandes vitórias. Profissionalmente o Senhor tem restaurado a minha dignidade e me permitido usar o diploma de Administrador de Empresas nas coisas de seu interesse o que inclui possuir uma empresa no ramo plástico.
A cada dia vivo um momento novo com o Senhor Jesus através do Seu Espírito Santo que me conduz, me ajuda, me corrige e me faz exteriorizar amor, alegria, paz, etc., enfrentando todas as situações olhando para Ele, procurando ser-lhe fiel e a mim mesmo, tendo a certeza absoluta de que a minha vitória já está assegurada, encontrando sempre novas oportunidades colocadas por Ele, seguindo as suas instruções absolutamente certas e imutáveis (Bíblia), pois, além de sofrer os meus pecados e pagar a minha conta na cruz, Ele fez coisas por mim e por você que não acreditaríamos se nos fossem contadas. Comece então a vivê-las declarando a partir de agora assim: “Eu creio de todo coração, que Jesus Cristo de Nazaré morreu pelos meus pecados, mas ressuscitou e está vivo e quero que Ele seja meu único Senhor e Salvador; invoco Seu santo nome agora, em minha vida, Em NOME DO SENHOR JESUS, amém”.
Cassio Alberto Rangel Panuci, casado com Celina Sales da Cruz Rangel Panuci (advogada). Na ADHONEP é Diretor Regional, Instrutor de Seminários e Sociouro do capítulo 261 em Assis-SP .
CASSIO PANUCI
09 AGO 2014
 1 Corintios: 9. 16. Pois, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, porque me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! 

Quem não prega o evangelho prepare-se para os AIS.
A QUINTA DIMENSÃO
24 MAI 2014
Untitled Document Untitled Document

Todos os direitos reservados